chá da tarde by casarei e jennfer coelho

Evento | Chá da Tarde by Casarei & Jennfer Coelho

Neste sábado, 21, o Casarei organizou um Chá da Tarde especial para 10 noivas convidadas. Tudo isso em parceria com a querida estilista Jennfer…

Dúvidas de noiva | Quanto investir no casamento?

Perdida sobre quanto custa um casamento para 100, 200, 300 pessoas? Veja esse pequeno guia para ajudar na sua decisão de gastos…

aros florais

Pins da Semana | Aros florais & Como não amá-los?!

Confesso que essa tendência dos aros florais ganhou meu coração….

9 top coisas que fazem recém-casados brigar e como você pode resolvê-las

Cansada de tudo? Tendo um início de casamento difícil? São recém-casados com problemas? A vida a dois não é nada fácil, ainda mais no começo.

Mas nada de ficar preocupadíssima, desacordos tem solução e sua união não está em completo perigo. Mesmo porque, você passou do “eu” para “nós” e adaptar-se à uma nova rotina é preciso.

Nesse artigo, vamos abordar:

-Por que brigas são tão comuns no começo?;
-Estilos de D.R;
-9 brigas comuns e como resolvê-las;
-Conselhos de quem está passando pela crise dos 7 anos+ 1º ano de casada.

 

Por que brigas são tão comuns no começo do casamento?

 

É normal brigar tanto assim? Entenda que não existe felizes para sempre. há diversas variáveis para lidar quando se está no 1º ano de união: estabilidade financeira, famílias, gastos, timming para os sonhos…

Ninguém tem um manual sobre como lidar com o outro e ninguém é perfeito. Você não está sozinha.São duas personalidades, duas cabeças. E isso envolve muuuuuitas expectativas, contentamento e dinamismo de ambos, ainda mais nesse comecinho de vida.

No final, o casal briga porque um dos dois não dá a devida atenção ao ponto de vista, crenças ou sentimentos do outro, gerando uma sensação de desconexão e do outro ser inadequado. Seja porque:

  • Falta aceitação (quero mudar algo do outro);
  • Não sentimos segurança ou confiança no outro;
  • Não há afeição o suficiente (Não basta ser aceito, tem que sentir reciprocidade)
  • Não tem autonomia (há controle demais do outro sobre você ou vice versa)

Imagens: Unsplash

Quer ver um exemplo? Seu marido te criticar ou rejeitar uma característica ou feito seu pode te deixar triste porque você não se sente aceita ou validada. E se você não falar o que sente, essa tristeza vira uma frustração grande, que pode se transformar na raiva.

E a bola de neve só vai crescendo, porque discussões geralmente são repetidas. Sim, há um padrão no jeito que brigamos. O que não é de todo ruim, porque a gente pode identificar, prever e corrigir antes que seja tarde!

 

Estilos de D.R

 

Entenda que não há como evitar brigas. Elas são normais. Todo casal discute. Mas casais inteligentes sabem COMO argumentar.

 

Veja como a abordagem certa para discutir o relacionamento pode ter um desfecho diferente: “Eu tô chateada pra caramba com você” é menos agressivo que “você é um lixo, não vale nada mesmo”.

 

Como é o seu jeito de D.R?

 

  • Estilo evitativo: Prefere manter o equilíbrio a se sentir inseguro, evitando qualquer conflito.
  • Estilo vítima: Fica em negação, se desculpando ou culpando o outro para evitar a responsabilidade.
  • Estilo intimidador: Gosta de confrontar e só existe um caminho certo.
  • Estilo lógico: Racionaliza demais e se não encontra a lógica, se desliga.
  • Estilo dominador: quer que apenas sua opinião seja ouvida, competindo para que o ponto de vista do outro seja inválido.
  • Estilo amuado: Absorve passivamente e silenciosamente o calor do conflito.
  • Estilo passivo-agressivo: É ambíguo e hostil de forma dissimulada.

Se identificou com algum deles? Pois saiba que o bom argumento é aquele que mostra a sua perspectiva sem insistir que está certo, sempre ouvindo o outro e ponderando bem o que vai ser dito. É expor sua individualidade e opinião sem agredir.

Comece a se perguntar como vocês se encontram hoje.
Você expressa suas opiniões ou tem medo de ultrapassar algum limite?
Você tem receio de expor o que pensa? Pode ser autêntico com o outro?
Quais necessidades você sente que não está sendo atendida/ falta no seu relacionamento?

 

9 brigas comuns e como resolvê-las

 

Seus estilos de vida são opostos

Um acorda mais tarde, o outro mais cedo. Um adora sair, enquanto o outro é mais caseiro. Isso pode causar um problema, pois você sente que é muito diferente e, portanto, pode se tornar distante.

Como resolver? Compromisso é tudo: Entendam as diferenças e tentem manter um tempo para compartilharem coisas juntas.

 

Só ter pensado até o felizes para sempre

Planejar o casório é super legal, ansiedade mil, tudo muito lindo…mas e depois? Isso pode ofuscar o julgamento de qualquer coisa que não seja relacionada a ele. E a vida de casal, foi pensada? Quando a fase lua de mel acabar, vocês se estranham e começam a descontar um no outro

Como resolver?  Criem juntos uma lista de tudo o que imaginam e esperam para o 1º ano juntos. Tentem ser bem pé no chão- quais são as necessidades, desejos e expectativas dos dois?

 

Depois que a gente casar, ele vai mudar!

Um problemão, casados ou não. Tentar mudar certos hábitos da pessoa é não aceitá-los como ela é. “Mas dá nos nervos, me irrita tanto quando fulano faz isso..”

Como resolver? Te irritou? Fale! Mas não implique. Apenas pense de maneira assertiva sobre como comunicar sobre isso.

 

Um dos dois é mega orgulhoso

Ser assim pode dar uma DR daquelas grandes.. O que significa que às vezes, seja difícil admitir quando se está errado em uma situação.

Como resolver? Respire, dê dois passos para trás, analise friamente a situação e pense como seu orgulho pode estar atrapalhando a relação…Um simples pedido de desculpas pode ajudar muito!

 

Passar muito ou pouco tempo juntos

Por um lado, quase não se veem devido às agendas conflitantes. Do outro, vivem grudados e isso irrita, o que pode virar um ressentimento.

Como resolver? Arranjar tempo. Para vocês ou para os amigos/família/pessoas novas, dependendo do seu caso. Pontos múltiplos se convidar amigos em comum, dessa forma você ainda está gastando tempo de qualidade, mas com o acréscimo de socialização!

 

Falta de participação

Você é a mulher-maravilha: cozinha, limpa e faz tudo e recebe um grunhido que nem parece um obrigado por tudo isso?

Como resolver? Passo nº1: você precisa dizer a ele sobre como se sente. Novamente, de forma assertiva, direta e reta. Seu marido provavelmente não sabe disso. Passo 2: Divida tarefas. No que ele pode contribuir? No que ele pode ajudar? Definido quem fica com o que, mantenham a palavra e sigam firmes.

 

Brigar por coisas mesquinhas

Um vive implicando com o outro. “Abaixe a tampa da privada”, “guarde as coisas no lugar”, Super normal com os recém-casados e todos os relacionamentos.

Como resolver? Escolha suas batalhas. Vale mesmo à pena brigar sobre aquele assunto?

 

A Grana sempre gera briga

todos têm um tipo de educação financeira e cada um tem um tipo de prioridade. É um pega pra capar dos mais sérios.

Como resolver? Revejam os hábitos mensais financeiros urgentemente, fazendo uma planilha para descobrir quanto gastam e quanto poderiam economizar.Aqui estão algumas perguntas que você pode fazer um ao outro:

Quanto podem gastar e economizar durante a semana?Quais são suas prioridades quando se trata de compras? Por exemplo, a comida vem antes do entretenimento para você?

Quais dívidas existem e quais podem ser sanadas se economizar agora?O que vocês podem fazer é abrir uma conta em conjunto e lá depositar uma quantia só para as despesas da casa, por exemplo.

 

Família, sogros e tudo o que vem no pacote

A sogra é mais entrona? Tem tradições ou maneira diferentes de fazer as coisas? Veem os pais com muita ou pouca frequência? Tudo isso faz parte da adaptação.

Como resolver? A parte mais importante de lidar com isso é estar sempre na mesma sintonia com seu marido e ter sempre o apoio dele. Sejam guardiões dos relacionamentos familiares- Se sua sogra pega no pé, é ele que deve interferir.

 

Conselhos de quem está passando pela crise dos 7 anos + 1º ano de casada

 

Se tem uma coisa que estamos aprendendo (e é um processo pra vida inteira) é a diferença entre se desentender e brigar super furiosos e expressar o que pensamos no nosso casamento.

Acima de tudo, aprendemos a “escolher nossas batalhas”. O que vale à pena implicar ou não?

Lembro certinho dessa discussão h-o-m-é-r-i-c-a que tivemos. Choros. Acusações de “você não liga para o que eu penso!!!” aqui, “você faz tudo errado” ali. Tudo por causa dos lixos recicláveis e o que deveria ir ou não neles.

Quem vê de fora pensa que é uma bobagem, mas a comunicação que agride e que é acusatória danifica muito algo que poderia ser resolvido mais fácil. Tentar levar a melhor e impor seu ponto de vista, do tipo “EU que estava certa!” só acaba desgastando mais a relação :/

Chegamos a um ponto mais equilibrado, que envolve:

  • Aprender a discutir sem ficar bravo;
  • Ser mais assertivo e comunicar o que nos incomoda logo no começo, não deixando isso estender muito;
  • Sempre falar de forma não acusatória: ao invés de “você tá fazendo isso errado”, “Eu acho que esse jeito é melhor”
  • Respirar fundo quantas vezes forem preciso para não deixar uma emoção mais forte entrar
  • Focar no presente, e não nos erros do passado.
  • Se muito bravos, dar uns 10 minutos de tempo antes de falar algo que a gente possa se arrepender ( e ainda por cima comunicar sobre isso: “Eu tô MUITO irritada e agora não vai dar certo a gente conversar. Me dá um tempinho, por favor”)
  • Dedicamos um tempo para discutir. “Nessa próxima meia hora, vamos lidar com isso e achar soluções”.

Isso resolveu uns 80% das brigas tolas que tínhamos. Nos concentramos em ouvir de verdade o outro. Porque por trás de uma reclamação, sempre tem um motivo não dito.

Implicava tanto com certas coisas, mas no final, tudo se resumia a ele prestar atenção ao que eu dizia. Assim como quando ele ralhava sobre alguma coisa que aborrecia ele, era por conta da minha falta de apoio e suporte. E alinhamos nossos pontos :)

Resumindo: Vai discutir com o marido? Pode ser ótimo pro relacionamento se feito da maneira certa, porque conversar faz o casal colocar os pingos nos ‘i’s e a amadurecer a relação.

 

 

Noiva | Noiva de véu & Uma reflexão & Dá vontade de copiar

Eu nunca me imaginei sendo uma noiva de véu. Na verdade, não usaria um. Prefiro mais um voilette ou ainda apenas um maxi acessório nas madeixas. Mas como tudo na vida tem um mas….

 

Noiva de véu

 

Meu mas aqui vem por causa dessas fotografias maravilhosas que alguns casais tiram. A foto fica tão linda, tão charmosa, tão…. (suspiros)… Que até da vontade de usar um véu. Você me entende? Não tem como não achar essas fotos dos casais e das noivas com véu feias. É impossível!

E o que podemos fazer em relação a isso? Ou optar a usar um véu ou ficar babando cada vez que vê uma imagem dessas. Essa segunda parte é o que eu faço, porque né?!

De repente, até faço um ensaio boudoir com véu só para matar a vontade de ter uma foto assim rsrs.

Suspire e inspire-se!

noiva de véu noiva de véu noiva de véu noiva de véu

Imagem: Michelle Boyd | Pinterest

 

Decoração Casamento | Editorial de Inverno & Suspirando

Quem disse que é impossível casar em um roftop em São Paulo? O editorial de inverno, clicado pelo querido Thiago Farias, mostra exatamente isso… Um casamento em um telhado que está de tirar o fôlego.

 

Editorial de Inverno em São Paulo

Em pleno inverno, penso que não há nada melhor para nos fazer suspirar do que um casamento inspirado na estação mais fria do ano. Na verdade, na minha opinião, esse tipo de enlace é ainda mais elegante.

O céu acinzentado também traz uma beleza única. Mas nada como ver as fotos para entender o que estou falando. Afinal,  uma imagem diz mais que mil palavras.

editorial de inverno editorial de inverno editorial de inverno editorial de inverno editorial de inverno editorial de inverno editorial de inverno editorial de inverno editorial de inverno editorial de inverno editorial de inverno editorial de inverno editorial de inverno editorial de inverno editorial de inverno editorial de inverno editorial de inverno editorial de inverno editorial de inverno editorial de inverno editorial de inverno

Imagem: Thiago Farias | Local: Algum roftop em São Paulo | Maquiagem: Gisele Barbosa | Vestido: Julia Pak | Décor: Nina Vintage | Acessórios: Noivas Mari Peres |

Life | Feliz dia dos Pais & O pai da noiva & Let’s celebrate

Hoje é o dia daquele que tem um papel fundamental em nossas vidas, nossos pais. Eles nos passam segurança, amor e estão sempre nos ensinando. E nesse dia dos pais, nada melhor do que comemorar com fotografias maravilhosas do pai da noiva, certo?

pai da noiva pai da noiva pai da noiva pai da noivapai da noiva

Imagem: onelove | Jen Fariello Photography | haron Elizabeth Photography | Julie Whitlock | Jeremiah & Rachel Photography |