Kate Bosworth

Ontem durante o evento da Blessed duas leitoras me perguntaram por que parei de postar moda no blog….Eu respondi rápido…Achei que só eu gostava…rs rs rs Pois eles voltaram !!!Eu estou ouvindo aplausos????Para ilustrar a nossa amanda Kate Bosworth ( que eu amo apesar de não saber pronunciar direito o seu sobrenome)…Ela vai so estilo hippie hi-lo a Diva dos anos 20 sem perder a graça Suspiros para Kate… UPDATE :Tem post aqui com ela sendo madrinha de uma amiga , and aqui vc pode conferir a cor escandalo do olho dela ( verde / marrom , metade de cada cor rs)

As regras que eu não sigo

Dizem que, nos convites, você coloca o nome e sobrenome do homem e “Família”. Tipo: Sr. Tom Cruise e Família.

Não segui! Minha irmã é minha irmã e coloquei o nome dela + “Família”, e não o do marido. Minha referência na família dela é ela. O mesmo fiz com amigas cujos acompanhantes não conheco. Nome delas na frente, nos casos em que estão com namorado que eu nem conheco ainda!

Também dispensei as formalidades nos convites de pessoas íntimas. Chamo minha amiga de Claudinha a vida inteira, não dava pra colocar “Claudia” no convite. Muito menos “Sra. Claudia”. Em geral, segui o bom senso. Escrevi nos convites a forma como chamo meus convidados no cotidiano. Sem muita regra.

A verdade é que regras existem como forma de orientacão para casos de dúvidas, e isso é bom. Mas elas não são uma lei absoluta irrevogável!

Devo cumprimentar todas as pessoas da festa? Bem, se eu “tenho que” eu não sei, mas vou querer, né? Questão de bom senso. Afinal, se eu convidei, não faz sentido elas irem embora sem nos falarmos. Pior, não faz sentido elas irem embora sem me cumprimentarem! Tem etiqueta para noivos, mas também tem para convidados, não podemos esquecer!

Ai, é tanta regrinha! E até onde não tem regrinha, parece que as pessoas procuram regrinha! Até inventam onde não tem, fazem questão de padronizar quando poderiam personalizar. E perdem a chance de desenvolver uma coisinha que todo mundo deveria desenvolver, não só nos preparativos do casamento, mas também na vida: o bom senso.

Com bom senso fica fácil tomar decisões. Na dúvida, basta se colocar na posicão de convidado. Você provavelmente já esteve em mais de um casamento na vida. O que agradou? O que não agradou? O que foi indiferente? Em quantas coisinhas você está pensando agora nas quais você nem repararia se fosse convidada? Partindo do princípio de que somos mocinhas finas e educadas, dificilmente você vai errar.

E vocês? Que regrinhas dessas pré-estabelecidas vocês não seguiram e não pretendem seguir?

Bjs, Jane

ps. meu dia está chegando!

Posts anteriores