22mar2012

Posts que amamos & Casarei

Mais um post da série “Posts que amamos Casarei”, desta vez escrito pela Jane que já não faz mais parte da equipe Casarei, mas que deixou uma saudade…… Vale apena ler, vale a pena questionar…

“Hoje eu vi esta notícia que me fez pensar…

Depois de convites com cristais Swarovski, o “conto de fadas”, como foi chamado o casamento dos pombinhos da foto, veio a parte triste: separacão. O post do casamento da Stefanny e do Pato foi um dos mais comentados aqui no Casarei e em tantos outros lugares. Pela festa, pela polêmica do investimento astronômico feito pelos dois e por todo alarde feito na mídia também.

Mas hoje eu fiquei pensando… Por que alguns investem tanto na festa e não investem na mesma proporcão no que acontece depois da festa?

Estamos preparadas para o que vem depois do grande dia? Será que esse mundo da indústria do casamento, tão cheia de encantos, não confunde as coisas e troca as prioridades de lugar?

Em inglês (e em alemão também) temos duas palavras diferentes: o wedding (a festa do casamento) e o marriage (a união, a família, o que vem depois do wedding). Eu confesso que sinto falta de ter duas palavras distintas no Português para as duas coisas também.

Afinal… estamos muito preparadas para o wedding, mas estamos preparadas para o marriage? Estamos preparadas para o dia em que o conto de fadas se torna realidade? Jane”

20 comentários {Adicione o seu »}

  1. Priscila

    23 abril 2010

    Confesso que ontem eu fiz a mesma reflexão… Até que ponto vale a pena fazer “um conto de fadas” para em 1 ano e meio virar um pesadelo?

    Responder
    • beijodepracinha

      23 abril 2010

      Priscila, acho que a questao nao é tanto valer a pena ou nao fazer o conto de fadas. Voce pode fazer uma linda celebracao sim, se quiser! Uma coisa nao elimina a outra.

      A questao é nao perder o principal de vista, entende? É pra casar porque voce sempre sonhou em ter uma festa de princesa, esta passando dos 30 e tem medo de ser uma noiva com rugas, ou é pra casar porque voce quer constituir uma família ao lado de quem você escolher pra ser o seu marido por toda a vida e pai dos seus filhos?

      Beijos, Jane

      Responder
  2. Tabata Pitol

    23 abril 2010

    Estou aqui pensando no seu post e ele é muito propício…eu, por exemplo, não tive o wedding apenas o marriage e foi porque eu quis assim…não foi por causa de grana, nem nada…e o mais interessante é que sou LOUCA por coisas de casamento (assim achei seu blog)…penso até em ser cerimonialista um dia…mas qdo decidi me casar, tinha na minha cabeça que o que eu queria era o marriage…e não me arrependo…sou casada há 2,5 anos e sou tão feliz, que questiono como alguém fica casado 9 meses e desiste…que amor é esse? no caso deles, acho que eram muito novinhos e despreparados…mas tem gente de 35 anos que casa e fica junto 6 meses….acho que infelizmente é o que vc disse, as pessoas querem o wedding, mas não se esforçam para um bom marriage!!! Bjs e boa sorte! :o)

    Responder
  3. Amanda

    23 abril 2010

    Também acho que precisamos de 2 palavras diferentes. Quando os preparativos do wedding começam a tomar conta da minha cabeça eu paro e penso… é necessário? E depois, o marriage? Esse sim é importante!

    Responder
  4. cristina

    23 abril 2010

    oi Jess concordo com vc, a gente fica triste em ver um casal tão jovem como eles não terem vontade de seguir em frente, hoje casamento virou EVENTO e não SACRAMENTO…sou calígrafa e costumo dizer as minhas noivas que casamento é feito um dia atras do outro e que os defeitos e virtudes do companheiro (a) triplicam no relacionamento pós casamento e acredito que os defeitos acabam sendo mais visíveis por que hoje ninguém tem mais paciência, RESPONSABILIDADE e principalmente respeito pelo “matrimônio”. Chega a ser triste ouvir tipo assim ” se não der certo eu tenho meu trabalho, meu carro minha casa…” casei com 18 anos, era super mimada, chata mesmo mas talvez pela teimosia e obediência aos meus pais eu levei e levo meu casamento com a maior paciência, para que hoje eu possa dizer que ja são 27 anos de muita alegria, carinho, dedicação, e o mais importante, muito amor…o verdadeiro amor vem com o tempo, com a cumplicidade, o respeito a amizade, e como minha mãe dizia FAÇA SEU MARIDO FELIZ E ASSIM VC TBEM SERÁ FELIZ, eu acreditei e deu certo. Se nossas noivinhas e noivinhos tbem acreditarem, beleza, mas lembrem-se…leva tempo.
    bjussss em todas vcs
    Cris ( mãe da fer )

    Responder
  5. Júlia

    23 abril 2010

    Bom dia meninas. Pois é, muitas vezes acontece isso mesmo. Se planeja, se espera, se almeja uma festa de casamento dos sonhos e nos esquecemos da instituição formada por essa união, uma nova família. No início precisamos ter disposição pois tudo é novo, tanto o ônus quanto o bônus, e muitas vezes o complicado é isso. Não se está preparado para o pós. Para a convivência, para TUDO. Mas é uma benção. Casamento é tudo de bom, mas tu tem que estar preparado. Infelizmente todo o borburinho que é feito em cima disso pode acabar atrapalhando e até confundindo um pouco a cabeça do casal.

    Responder
  6. Sabrina

    23 abril 2010

    Penso da mesma forma. Casamento tem a parte da “Festa, bolo e brigadeiro”, mas também os noivos devem saber exatamente o que querem se é aquela pessoa que vc quer para o resto da sua vida ao seu lado.
    É importante pensar no matrimonio e na vida a dois.
    Muito triste com a noticia!!
    bjoss

    Responder
  7. Greice Kölln Vipych

    23 abril 2010

    Olá!
    Sinceramente, acho que não estamos não…pq depois do conto de fadas, quando começa a convivência, a aceitação do que o outro é de verdade, na intimidade, as coisas mudam, e não somos preparados para essa mudança… que é difícil… Mas, apesar do “choque inicial”, eu, que me casei há 11 meses, posso dizer…as coisas vão se moldando e a gente vai se adaptando aqui e ali, pra que as coisas dêem certo…e acho que quando isso não acontece, é pq os dois, ou um dois dois, não está “lutando” o suficiente pra aprender a conviver todos os dias com aquela pessoa sem perder o respeito, o companheirismo, o romance…
    Enfim..acho que essa coisa de separar está muito banal…ah, casou, ficou 3 meses e não se deram bem, separa logo..sem fazer o mínimo esforço pra entender o comportamento do outro e se adaptar de uma forma boa pros dois…
    É triste…mais um casal que tinha tudo pra dar certo se separando..mas fazer oq..hehe
    beijinhos

    Responder
  8. Roberta

    23 abril 2010

    Olá para todas!
    Eu realemnte concordo com a Jess, hoje, infelizmente, na nossa sociedade vivemos uma inversão muito grande de valores.
    É claro que casar com um grande evento é muito legal, mas não deve ser o objetivo principal de uma união, não se pode perder o foco.
    Constituir um lar é algo muito sério, e a família precisa ser o exemplo e a base para construção de uma sociedade.
    Tudo bem celebrar o casamento, quem não quer! E é bom querer!… mas se não der pra pagar aquele vestido dos sonhos, ou fazer uma mega festa de arromba…tudo bem, dá pra ser feliz assim mesmo! Afinal não é o que realmente importa, o que importa é ser feliz… de verdade!

    Responder
  9. Mylena

    23 abril 2010

    outro dia mesmo comentei com meu namorado que queria muito o ‘wedding’, mas n tava nem um pouco pronta pro ‘marriage’!
    ele brincou e disse q se o que eu queria era uma festa, a gente poderia fazer uma no próximo fim de semana – festa, nao casar.
    mas é bem por aí mesmo, acho que o glam do wedding faz muita gente sequer pensar no marriage que virá depois…

    Responder
  10. Danielle

    23 abril 2010

    Olha é isso mesmo …. a festa é facil o casamento é dificil … casar para separar em 9 meses eu não quero … sonho com festa de 25 anos de casada e de 50… hoje as mulheres e homens são alvos faceis do desejo carnal … sepois de 5 meses não somos mais a pessoa mais interessante do mundo para nosso conjuge… e ai começamos a olhar para os que estão a nossa volta e ai o que tem dentro de casa perde seu valor e ai as pessoas se separam pq acham que o que ta fora é melhor … Pensamento errado … as pessoas não tenm DEUS no coração e e casam pensando se der errado separa …e acaba separando mesmo !

    Responder
  11. Jackie

    23 abril 2010

    Olha, claro que não pode ser regra, mas a minha opinião é que quem tem tudo muito fácil, não está acostumado a fazer sacrifícios e, portanto, não está pronto para um casamento, que é em essência, saber o equilíbrio entre ceder e não ceder.
    Fazer uma festa de 1 milhão de reais pra eles não foi nada, eles têm muito dinheiro. Mas talvez deixar de sair com os amigos pra night fosse um sacrifício enorme para o noivo. Talvez ele simplesmente não estivesse disposto a isso. Ou ela também não quisesse fazer o sacrifício de perdoar um deslize do mocinho (exemplos, claro).
    Agora, casais que ralam juntos e comemoram cada contratinho de 500 reais pagos com sacrifício, com a abdicação de noites de sábado juntos para pegar trabalho extra e juntar unzinho a mais para mais um cento de doces, por exemplo, estão mais acostumados às dificuldades. Se fazer a festa dos sonhos significa entrar num plano de vida conjunto, ralar, sonhar junto, será mais fácil tornar o casamento também um plano de vida com sonhos e dificuldades juntos.
    Por isso é que sempre digo para quem quer casar: tem que ser um plano dos dois, com envolvimento dos dois. Porque a festa (wedding) tem que ser sim uma parte do casamento (marriage); a parte que une definitivamente os noivos pela religião (ou lei) e pelo sonho e batalha.
    beijos!

    Responder
  12. Ju

    23 abril 2010

    Acho triste que isso tenha aocntecido com tão pouco tempo de casamento. Acho que o amor, o relacionamento tem que ser cuidado diariamente, e não devemos desistir dele com os problemas que surgem… pq eles sempre vão surgir. Independente do conto de fadas que vc estiver vivendo ou da pessoa que vc estiver convivendo. Pelo contrário, temos que usar as dificuldades como aprendizado e procurar sempre evoluir.

    Enquanto tiver carinho e respeito, existe casamento.

    beijos, ju

    Responder
  13. Aline

    23 abril 2010

    Oi Jane!
    Fico muito triste ao ver pessoas com menos de dois anos de casados (famosas ou não) se separando… Perfeita sua observação sobre wedding e marriage, é isso mesmo!
    O que tenho percebido em alguns casos é que algumas pessoas se casam para serem felizes, comos e o casamento fosse resolver todos os problemas. “O dia em que for casada, serei feliz!” Na verdade, para um casamento dar certo, é necessário querer fazer o outro feliz, pensar nos interesses do outro!
    Um beijo

    Responder
  14. Caroline®

    29 abril 2010

    Esse seu post me lembrou um episódio de Grey’s Anatomy…. Era o dia do casamento da protagonista, Meredith, mas ela fazia o estilo “noiva em fuga”. A madrinha perguntou pra ela mais ou menos assim: It’s your wedding day! Are you excited? E ela respondeu: I’m not excited about the wedding, I don’t care. I’m excited about the marriage!
    Acho que era assim que toda noiva deveria se sentir, porque a festa não é um fim em si mesma; é só o começo de uma coisa muito maior e mais importante – a vida a dois.

    Responder
  15. Renata

    22 março 2012

    Bom, quando leio artigos e histórias falando sobre isso sempre penso na minha escolha, que talvez não caiba para todos, mas que eu recomendo. Moro junto há 6 anos e só agora decidimos celebrar nossa união com uma festa. Fizemos o teste antes. Pq? Porque o mais importante pra gente era a convivência, se nosso dia a dia seria saudável, queríamos construir nossas vidas juntas na prática antes, porque pra gente isso era o mais importante. Essa tradição de só deixar a casa dos pais depois da “festa” da celebração eu tinha muito medo. Antes disso morei sozinha, dividi apartamento com amigos, aprendi a me virar. Trocar a casa dos pais pra morar com o marido acaba transferindo muitas vezes a ele um papel de “pai” e isso também acontece com as mulheres que viram “mães” de seus parceiros. Sempre indico às minhas amigas e amigos “vá morar sozinho antes, vá aprender a cuidar de uma casa, da sua vida, sem ninguém por perto, depois tente morar junto com a pessoa, pra ver se rola química no dia a dia, você vai ver como se torna muito mais tranquilo dividir a vida com alguém.” Fica a dica! :)

    Responder
  16. lai

    22 março 2012

    INFELIZMENTE TEM MUITA GENTE CASANDO POR INTERESSES FINANCEIROS, POIS O INTERESSE DO AMOR ELE NÃO MORRE NUNCA, O AMOR SÓ TRAZ FELICIDADE, JÁ O DINHEIRO TENHO CÁ MINHAS DÚVIDAS.

    Responder
  17. Flávia

    22 março 2012

    Muito bom o post… Tem um episodio do FRIENDS q a Monica e o Chandler estao dicutindo por causa do casamento e ela fala… Nao me importa o wedding, e sim o marrige…
    Tem muita gente casando pelo wedding, muita mesmo… a escritória do Comer, Rezar e Amar disse isso na entrevista a Veja… Muita menina decidindo casar pelo “dia de princesa”…
    O wedding é o MÁXIMO…. concordo…. mas dura 1 dia…. Agora o marrige é um esforço mutuo… é o comprometimento…. eu adoro…. mas nao é brincadeira….

    Responder
  18. Amanda

    26 março 2012

    Eu uso duas palavras em portugues sim!
    Casamento para wedding e matrimonio para marriage ……

    Responder
  19. Dicas de livros « Celebrando o Amor

    27 março 2012

    […] post aqui do site Casarei, me inspirou para dar dicas de livros que falam sobre o planejamento familiar e […]

    Responder
  20. Taís

    06 abril 2012

    Como dizia Frank Sinatra – “Love And Marriage, go together like a horse and carriage”

    Responder

Comentar

* Campo requerido