Life

09Jul2015

Da série: quem casa quer casa & Cozinha contemporânea

Como prometido, hoje vamos trazer algumas inspirações para os casais que estão montando a casa e querem que a cozinha siga o estilo contemporâneo.

Para entendermos melhor qual é esse estilo, vamos compreender o que contemporâneo quer dizer? Segundo o dicionário, contemporâneo significa o que ou quem é do mesmo tempo, época. O que ou quem é do tempo atual.

Já para o design de interiores, o contemporâneo deve seguir três princípios básicos: praticidade, simplicidade e limpeza. Ou seja, os ambientes devem ser práticos, clean e simples. Tudo para facilitar a vida corrida de quem vive no local.

A mobília normalmente tem linhas retas e superfícies amplas sem muitas estampas, cores e muitos objetos decorativos. O objetivo é ter o espaço livre.

A paleta limita-se ao castanho, azul escuro, cinza, preto e branco.

Selecionamos algumas imagens para ajuda-las a entender melhor o estilo e inspirá-las.

Imagem via Google/Pinterest/Tumblr

09Jul2015

Fernanda e Wagner – O teaser

Vocês lembram que postos aqui algumas imagens do casamento lindo da querida leitora Fernanda? Nós acompanhamos todos os seus passos até o altar, os seus, o do Wagner (seu noivo) e da Pipoca (a cachorra mais fofa do mundo, depois do meu rsrsrs). Pois é, nos emocionamos tanto com ela e com seu casamento que não poderia deixar de postar para vocês o vídeo lindo do casamento dela.

Se preparem, pois de 6min e 37s eu chorei exatamente 6 min e 36s. Eu sabia que deveria ter me preparado melhor para assistir a esse vídeo, mas estava tão empolgada quanto a noiva rsrsrs.

Preparem os lencinhos.

Esperar o dia do casamento é o que muitas de vocês noivinhas estão fazendo, contando cada dia, cada segundinho. Eu sei disso, porque eu fiz o mesmo hahaa. E eu pude ver o cuidado de Deus em cada detalhe dos preparativos, e no dia do casamento, como vcês podem ver no vídeo, Deus cuidou de tudoo! E eu só tenho a agradecer a Ele por me dar o melhor marido (me desculpem, mas o meu é o melhor sem dúvidas hahaha, por fazer meu casamento que era um sonho, virar realidade, e por colocar na minha vida os fotografos mais incríveis: Hertzing Fotografia. Que Deus abençoe o casamento de cada uma de vocês, e tenho certeza que será muito mais perfeito e incrível que o meu ;D“.

Fe,

do fundo do coração de toda a equipe do Casarei, desejamos que vocês sejam muito felizes. Que juntos, construam caminhos inteligentes e iluminados para seguir. Que essa nova etapa seja de felicidade pura, muito amor e compreensão.

Mini-Wedding – Fernanda e Wagner from Hertzing Fotografia on Vimeo.

08Jul2015

Casamento no civil – Part II

Ontem, postamos para vocês algumas informações sobre o casamento no civil. E como mencionamos, para não ficar muito extenso resolvemos dividi-lo em 2 partes. Essa segunda, irá abordar a comunhão parcial de bens.

Regime de bens

Como vocês já devem saber, antes de se casarem é necessário escolher o regime de bens. Mas o que é isso? Simples, são as regras de como o casal irá administrar os bens e seus patrimônios durante o casamento. Essa escolha é definida quando os noivos dão a entrada na habilitação.  São 5 regimes perante a lei:

- Comunhão parcial de bens: nada mais é do que o que cada um tiver antes do casamento continuará seu. Tudo o que for adquirido durante o casamento é de ambos. Ou seja, se houver uma separação, esses bens deverão ser repartidos em 2. Com exceção de bens herdados, recebidos por doações ou sucessão, ou com valores excluídos. Quem quiser ir mais a fundo, pode pesquisar o artigo 1.659 do Código Civil.

- Comunhão universal de bens: como já diz o nome, universal, tudo o que for adquirido antes ou durante o casamento pelos noivos pertencerão aos dois. Com exceção dos bens herdados ou doados com clausula de incomunicabilidade, dividas anteriores ao casamento entre outros. Para se casar com esse regime é necessário fazer um pacto antenupcial.

- Participação final dos aquestos: aqui cada um mantem seus bens e patrimônios particulares. Caso ocorra o divórcio ou falecimento o que foi adquirido durante o casamento será divido entre os dois. Aqui, também é necessário fazer um pacto antenupcial.

- Separação (convencional) de bens: cada um mantem a administração de seus próprios bens e patrimônios individualmente. Ao escolher esse regime de bens é necessário fazer um acto antenupcial.

- Regime misto de bens: aqui os noivos podem mesclar os regimes criando aquele que é melhor para o casal, sem infringir a lei, é claro. O que pode ou não ser feito, será decidido pelo tabelião em que o casal fez o pacto antenupcial.

Imagem via direito de todos

07Jul2015

Casamento no Civil

Muitas noivas estão pedindo para o Casarei como funciona o casamento no civil. Isso inclui: documentos, agendamento, custo, se precisa marcar com antecedência, entre outras dúvidas. Como somos de São Paulo, vamos falar um pouco de como funciona o casamento no civil aqui no Estado.

Documentos para marcar o casamento:

Para marcar o casamento serão necessários:

- documento de identificação com foto (RG e CNH são válidos);

- certidão de nascimento original ou segunda via atualizada, caso sejam solteiros;

- se divorciados, certidão de casamento com averbação do divórcio;

- para os viúvos, certidão de casamento e óbito do cônjuge.

Além desses documentos, serão necessárias duas testemunhas maiores conhecidas dos noivos portando documento com foto.

PS: todos os documentos relatados a cima devem estar em bom estado de conservação.

Custo:

Casar no cartório também tem um custo. Cada Estado tem um valor x que o casal deverá pagar. Os valores, segundo a Tabela V que entrou em vigor em janeiro de 2015 em São Paulo, os preços variam de 216,85 a 1.062,50. Tudo depende de como os noivos irão querer fazer. Por exemplo:

- Casamento religioso com efeitos civis: R$ 318,75

- Casamento fora do cartório: R$ 1.062,15. Esta opção inclui a condução do juiz e todas as demais despesas com exceção do custo de editais.

Todos os valores, vocês conferem clicando aqui.

Imagem via Google/ Lais Guadanhim

Tipos de casamentos:

Como vocês viram a cima, existem taxas para diversos tipos de casamentos.  Os noivos podem escolher se farão no cartório ou fora dele (conhecido como casamento em diligência).

- Casamento no cartório: aqui a cerimônia acontece na sala de audiência ou em um local pré-determinado pelo próprio cartório dentro de suas dependências. O casamento acontece com um juiz de casamento, o escrevente, os noivos e seus padrinhos.

- Casamento em diligência: como falamos no início dessa sub categoria, o casamento em diligência é aquele que acontece fora do cartório. Ele ocorre da mesma forma que o casamento no cartório, com o juiz de casamento, os noivos, os padrinhos. A única coisa que é acrescentada aqui são os convidados.

- Casamento religioso com efeito civil: essa opção é para os noivos que querem celebrar sua união fora do cartório e com uma autoridade religiosa. Após celebrada a união, o novo casal recebe um termo de casamento. Esse termo deverá ser levado pelo casal no cartório em um período de 90 dias para registrar o casamento.

Será necessário também dar entrada na habilitação para o casamento no cartório. Os noivos devem levar 2 testemunhas, o RG, o requerimento de religioso e o termo de religioso com efeito civil com a firma do celebrante e dar entrada nos papéis do casamento no cartório. Não havendo qualquer tipo de impedimento, o cartório expede a certidão de casamento após 16 dias.

- Conversão de união estável para casamento: é a relação entre duas pessoas que estão juntas como se estivessem casadas, sendo que elas não precisam realmente morar juntas. Não tem um período mínimo considerado para a união estável começar a valer, só é preciso comprovar a união de fato, mostrando que o casal tinha a intenção de formar família.

Para converter a união em casamento, é necessário que o casal dê entrada nos papéis de casamento em um cartório da sua região. A única diferença entre a conversão e o casamento é que aqui, não existe a celebração, ou seja, não será realizada uma cerimônia.

Existe outra opção também para a união estável. Se o casal não quer dar entrada na papelada do casamento, eles podem fazer um documento sobre a união estável em um cartório. Neste documento, entrará o regime de bens de acordo com o que o casal decidiu.

Para esse post não ficar muito grande e cansativo, dividimos ele em 2 partes. A segunda será publicada amanhã. Fiquem de olho!!!!