Vida de Casada | Conselhos dos casados aos solteiros

Na quinta-feira passada, li uma matéria super interessante no Huffington Post Brasil sobre os conselhos dos casados aos solteiros. Achei alguns depoimentos bacanas e resolvi trazer algum deles para vocês juntos de reflexões.

conselhos dos casados aos solteiros

Imagem: MercatorNet

 

Conselhos dos casados aos solteiros

 

Nessa publicação do Huffignton Post quem aconselhou os homens solteiros foram homens casados. E o mais legal é ver suas versões do que é estar casado. Mulheres e homens pensam de maneiras completamente diferentes e poder ler esses conselhos é entender um pouco da visão masculina sobre um relacionamento.

Conselho #1

Um dos depoimentos que mais gostei foi esse abaixo:

“Alma gêmea é um rótulo que deve ser conquistado, não imaginado. Minha mulher é minha alma gêmea, e não é porque ela fisicamente combina com o que eu sempre imaginei que minha alma gêmea seria. Ela é minha alma gêmea porque tudo o que eu faço e tudo o que eu sou é melhor por causa dela.

Não importa quantos anos passem em nosso casamento, não importa quantos altos e baixos, sucessos e fracassos, independentemente do reflexo que ela vê no espelho, eu a enxergo do mesmo jeito. A mesma mulher a quem prometi minha vida no dia em que nos casamos.

Ela ainda é a mesma mulher das minhas fantasias, e tento seduzi-las constantemente. Não estou de sacanagem — sei que essa mulher é minha alma gêmea por causa do homem que ela me inspira a ser. E quando eu deito na cama à noite, acordo de manhã — meu mundo inteiro funciona porque ela está lá, dormindo em paz.”

– ksozay

conselhos dos casados aos solteiros

Imagem: Shropshire Star

Concordo plenamente com ele. Alma gêmea é algo a ser conquistado e isso se conquista com pequenos gestos de amor, carinho, cuidado. Se inspirar nx parceirx para ser uma pessoa melhor é algo que todos nós deveríamos fazer.

Outra coisa que ele fala é sobre seduzi-la constantemente. Isso deve fazer parte da rotina de qualquer casal. Sem isso, o relacionamento esfria e começa a gerar insatisfação, que leva a infelicidade, que tem como consequência a separação.

Em um casamento nós precisamos valorizar e sermos valorizadas!

conselhos dos casados aos solteiros

Imagem: Reader’s Digest

 

Conselho #2

Outro conselho verdadeiro que acho pertinente colocar aqui também:

“Perceba que, em algum momento, em todos os relacionamentos, você provavelmente vai ficar irritado/frustrado/com raiva o suficiente para querer se separar.

Os relacionamentos devem ser bons quase o tempo todo, mas é bobagem a ideia de que vocês nunca vão brigar até um dos dois chorar ou até mesmo odiar um pouco o outro. Você vai se sentir assim às vezes. Você tem de lembrar que sentimentos assim são normais. Você tem de se perguntar se o que você tem quando as coisas vão bem vale a pena nas horas difíceis.”

Free__Will

Isso é algo para se prestar atenção. Não importa quanto tempo de casados nós temos, volta e meia nos sentimos assim. E nessas horas o que podemos fazer? Exatamente como é dito acima, temos que nos perguntar se o que temos quando as coisas vão bem vale a pena nas horas difíceis.

Se aqui a resposta for sim, devemos nos livrar de todo esse sentimento ruim e ser feliz. Agora se a resposta for não, precisamos analisar bem nossa situação e tomar uma atitude.

conselhos dos casados aos solteiros

Imagem: NPR

Para lerem a matéria original na íntegra, cliquem aqui.

 

O que acharam desses conselhos dos casados aos solteiros? Nos fazem refletir bem sobre nosso casamento, né?

 

História de Amor – Da série: desabafos e dicas sobre relacionamento

Da série: Desabafos & Dicas – Noivas cansadas e estressadas

Romance – Da série: Desabafos & Dicas sobre Relacionamento

 

Dia dos Namorados | Uma sobremesa de lamber os beiços

Uma ótima maneira de demonstrar amor e carinho no dia dos namorados é fazer um jantar a dois e de quebra uma sobremesa deliciosa, que tal um brownie com framboesas?

Vocês já estão cansadas de saber que adoro me aventurar na cozinha. E não é só porque eu gosto de cozinhar, mas também que eu demonstro todo meu amor e carinho pela comida. Entendam, eu não saio cozinhando para Deus e o mundo, faço apenas para quem eu amo! Ou seja, cozinhar – para eu – é um aprova de amor!

dia dos namorados sobremesa brownie com framboesa

Imagem via Food Magazine

Como já comentei em um outro post que fiz na categoria Dia dos Namorados, acho que não tem nada melhor do que um jantar a dois a luz velas, ainda mais quando somos nós que cozinhamos. Por isso, hoje trago essa receitinha de lamber os beiços. Ela pode até parecer difícil, mas é a coisa mais fácil de fazer, ainda mais se vocês comprarem o brownie já pronto.

sobremesa brownie com framboesa

Imagem via Spiceologist

Nessa época do ano, é muito fácil encontrar framboesas nos mercados, mas se não quiserem essa fruta em específico, não tem problema é só substitui-la por morango ou banana (ou a fruta da sua preferência). Fica tão bom quanto. Aliás, tem combinação melhor do que chocolate com morango?! Até babei aqui! rsrs

Para fazer esse brownie com framboesa, vocês precisarão de:

ingredientes

– brownie;

– framboesa ou morango;

– chantilly;

– chocolate em barra (ao leite ou meio amargo);

– ganache (opcional)

modo de prepraro

O passo a passo é bem simples:

1) coloquem uma camada de chantilly na base;

2) acrescentem alguns pedacinhos de brownie;

3) adicionem a framboesa ou o morango;

4) repitam as camadas até o topo do vasilhame;

5) para decorar, deixem o chantilly na última camada e acrescentem raspas do chocolate em barra.

Viram como é fácil?!!!!

dia dos namorados sobremesa brownie com framboesa

Imagem via Jane’s Patisserie

Para dar mais crédito e aquele toque caseiro a receita, batam o chantilly a mão. Mais fácil do que bater clara em neve rsrsrs. Para a receita do chantilly caseiro cliquem aqui ou aqui.

A ganache também é uma opção. Nham!!!!!! Modéstia a parte, minha ganache é deliciosa. Para fazê-la basta que:

– acrescentem 1 colher de manteiga em uma panela, em fogo baixo, e esperem derreter um pouco;

– acrescentem o chocolate em pó (eu coloco no olho mesmo, mas dá por volta de 6 a 8 colheres bem cheias).

Para adicionar um doce a ganache, acrescento 4 colheres de achocolatado ou 2 colheres de açúcar demerara.

-Mexam bem até a mistura ficar homogênea (lembrem-se sempre em fogo baixo).

Nesse ponto, o chocolate começa a queimar um pouco, acrescentem uma colher de sobremesa de leite e mexam.

– Quando o chocolate estiver desgrudando do fundo da panela, acrescentem 1 lata de creme de leite (não precisa ser fresco) e mexam bem.

O ponto dele é parecido com o do brigadeiro, quando estiver desgrudando da panela, estará pronto.

Se acharem que precisa de mais um pouco de leite, coloquem, só não exagerem, porque senão vai demorar muito para dar o ponto.

Esperem esfriar e então é só colocar na camada acima do brownie.

dia dos namorados sobremesa brownie com framboesa

Imagem via Peas and Peonies

A maneira de servir fica a cargo de cada uma de vocês, pode ser em taças individuais ou não!

Fácil, fácil, viram?! Se fizerem essa receitinha, venham nos contar como ficou. Pode ser aqui pelos comentários mesmo!

Receitinhas especiais & Dia dos Namorados

Life | Dia dos Namorados & Uma ideia cheia de amor

Como escolher um presente inesquecível para o dia dos namorados

Eu não ajudo minha mulher & Um texto que todo homem deveria ler

Um texto intitulado “Eu não ajudo a minha esposa” tem ganhado força nas redes sociais nos últimos dias. A narrativa traz a história de um homem que se diz sócio de sua mulher, uma vez que eles vivem em uma sociedade. logo, as tarefas todas são dividas! Um aplauso para o autor do texto e que muitos homens passem a entender que a mulher não é sua emprega e que ela não precisa de ajuda, mas de um sócio para dividir tudo, as alegrias, as tristezas e as tarefas domésticas!

homem faz tarefas domésticas

Imagem via Google

“Eu não ajudo a minha esposa
Um amigo veio a minha casa tomar café, sentamos e conversamos, falando sobre a vida. A um certo ponto da conversa, eu disse: “Vou lavar os pratos e volto num instante”.
Ele olhou para mim como se eu lhe tivesse dito que ia construir um foguete espacial. Então ele me disse, com admiração mas um pouco perplexo: “Ainda bem que você ajuda a sua mulher, eu não ajudo porque quando eu faço a minha mulher não elogia. Ainda na semana passada lavei o chão e nem um obrigada.”


Voltei a sentar-me com ele e lhe expliquei que eu não “ajudo” a minha mulher. Na verdade, a minha mulher não necessita de ajuda, ela tem necessidade de um companheiro. Eu sou um sócio em casa e por via dessa sociedade as tarefas são divididas, mas não se trata certamente de uma “ajuda” comas tarefas de casa.
Eu não ajudo a minha mulher a limpar a casa porque eu também vivo aqui e é necessário que eu também a limpe.


Eu não ajudo a minha mulher a cozinhar porque eu também quero comer e é necessário que eu também cozinhe.
Eu não ajudo a minha mulher a lavar os pratos depois da refeição porque eu também uso esses pratos.
Eu não ajudo a minha mulher com os filhos porque eles também são meus filhos e é minha função ser pai.


Eu não ajudo a minha mulher a lavar, estender ou dobrar as roupas, porque a roupa também é minha e dos meus filhos.
Eu não sou uma ajuda em casa, eu sou parte da casa. E no que diz respeito a elogiar, perguntei ao meu amigo quando é que foi a última vez que, depois da sua mulher acabar de limpar a casa, tratar da roupa, mudar os lençóis da cama, dar banho em seus filhos, cozinhar, organizar, etc., ele lhe tinha dito obrigado?
Mas um obrigado do tipo: Uau, querida!!! Você é fantástica!!!


Isso te parece absurdo? Está te parecendo estranho? Quando você, uma vez na vida, limpou o chão, você esperava no mínimo um prêmio de excelência com muita glória… Porquê? Nunca pensou nisso, amigo?
Talvez porque para você, a cultura machista tenha mostrado que tudo seja tarefa dela.


Talvez você se tenha sido ensinado que tudo isto deva ser feito sem que você tenha de mexer um dedo? Então elogia-a como você queria ser elogiado, da mesma forma, com a mesma intensidade. Dá uma mão, SE COMPORTE COMO UM VERDADEIRO COMPANHEIRO, NÃO COMO UM HÓSPEDE que só vem comer, dormir, tomar banho e satisfazer as necessidades sexuais… Sinta-se em casa. Na sua casa.
A mudança real da nossa sociedade começa em nossas casas, vamos ensinar aos nossos filhos e filhas o real sentido do companheirismo!”

Amor verdadeiro: consertar ou jogar fora?

“Porque eu fazia do amor um cálculo matemático errado: pensava que, somando as compreensões, eu amava. Não sabia que, somando as incompreensões é que se ama verdadeiramente. Porque eu, só por ter tido carinho, pensei que amar é fácil”.

É com essa frase de Clarisse que começo o texto de hoje. Eu passo a maior parte do meu tempo lendo e criando conteúdo para o blog e alguns clientes, e quando me deparei com a matéria, da qual tirei a frase acima, do site Fãs da Psicanálise me peguei refletindo sobre o quanto o amor hoje é descartável.

O que será que aconteceu com o felizes para sempre? O que aconteceu com a perseverança, a compreensão e a paciência? Por que hoje as pessoas querem sentir somente a paixão se o amor é ainda melhor?

Estamos vivendo em uma época em que as borboletas no estômago são mais importantes do que elo entre duas pessoas, do que o “até que a morte nos separe”. Tudo bem, concordo que não devemos ficar passando perreios em um relacionamento, mas não é no primeiro obstáculo que devemos desistir. Nós devemos fazer de tudo para que o amor permaneça intacto.

casal

E isso me faz pensar: por que os casamentos duravam tanto antigamente?! O amor sempre foi o mesmo, então por que?

As pessoas sabiam que o amor vale a pena e que a paixão é algo passageiro. Ela, assim como tudo na vida, vai e vem a medida que os anos vão passando. Então por que não lutar e consertar o amor ao invés de ficar a vida toda em busca do frio na barriga?

Ryan-Gosling-Rachel-McAdams-Notebook

Imagem via Google

Devemos lutar com unhas e dentes pelo amor verdadeiro e para isso é necessário não só ter carinho e paixão, mas muito mais. Paciência, cumplicidade, compreensão, companheirismo, apoio…. são sentimentos e ações que não devemos nunca deixar do lado de fora de um relacionamento. Uma relação sem isso, está fadada ao fim. É fato.

Estou falando sobre isso porque vejo muitos casais que se amam terminando, se divorciando porque não há conversa, não há empatia. E como podemos viver à dois sem empatia, sem saber o que o outro está sentindo, sem saber o que ele pensa sobre a vida?